Com açucar


Foi assim que nós nos encontramos, dessa vontade de ser de alguém todas as noites, desde as mais quentes até as mais frias. Todos os dias. Uma vontade mais forte que todas as decepções do passado, que os acasos anteriores. E ele tinha uma voz firme de quem sabe cuidar, voz daquele que diz: Talvez não seja nessa vida ainda, mas você ainda vai ser a minha vida. E foi, foi nessa vida. E que foi aprendendo, mesmo sem querer. Sei, no início pareceu loucura, mas foi real. Como se fosse um arco-íris, é uma doce surpresa no fim de uma tarde chuvosa. Não tinha como ser diferente, temos corações quentes, que viviam á procura de um amor que cuidasse da gente, que a gente cuidasse. Assim, poderíamos flutuar pelas nuvens. Tranquilos. Talvez nós dois já tivéssemos nascidos feito muito pra nós dois. Eu disse, talvez. Mas não importa como, ia acontecer, nós sabíamos. Em uma noite de muito carinho e amor, nada mais era vazio, palavras doces me envolviam, enchendo o meu sorriso de açucar. Teu peito, meu abrigo. E agora era meu o teu sorriso.