No sofá.


Eu sempre tentei entender sua magia. Sei lá, queria saber o que me prende dessa forma absurda numa pessoa completamente oposta de mim. E talvez seja isso, né? Você chegou inofensivo e, quando dei por mim, minha vida já tava de cabeça pra baixo. Quando eu vi, já tava assim, você deitado no sofá, tirando o controle da minha mão, da minha vida. Abriu minhas gavetas, revirou minhas coisas, pegou meu caderno de regras e saiu riscando tudo, rei numerando e escrevendo novas regras. Que abuso. Quem você pensa que é? Quando fica desconfortável, vai mudando de posição, todo espaçoso, pegando mais uma almofada. Nem me pede. A realidade é que você tá acostumado com a casa, sabe andar de olhos fechados, conhece cada lugar de tudo. E eu tô acostumada com você por aqui, visitando com esse ar de dono, sabendo mexer nas coisas sem bagunçar e melhor, sabendo mexer na minha bagunça. Gosto da sua companhia porque, apesar dos pesares, ela é intensa e isso me fascina. Sentir o peso do seu corpo e ter a certeza que ali comigo tem mais que um corpo e só. Sempre te deixo entrar porque, mesmo quando você tá ausente, você tá lá, de alguma forma. E porque te expulsar exige mais que uma simples mudança da fechadura, é preciso mudar cada centímetro de tudo, cada pedaço de você infiltrado. E eu prefiro assim, minha cama com seu cheiro, você espalhado, o amor dos gestos, o amor nos beijos de bom dia.

Com açucar


Foi assim que nós nos encontramos, dessa vontade de ser de alguém todas as noites, desde as mais quentes até as mais frias. Todos os dias. Uma vontade mais forte que todas as decepções do passado, que os acasos anteriores. E ele tinha uma voz firme de quem sabe cuidar, voz daquele que diz: Talvez não seja nessa vida ainda, mas você ainda vai ser a minha vida. E foi, foi nessa vida. E que foi aprendendo, mesmo sem querer. Sei, no início pareceu loucura, mas foi real. Como se fosse um arco-íris, é uma doce surpresa no fim de uma tarde chuvosa. Não tinha como ser diferente, temos corações quentes, que viviam á procura de um amor que cuidasse da gente, que a gente cuidasse. Assim, poderíamos flutuar pelas nuvens. Tranquilos. Talvez nós dois já tivéssemos nascidos feito muito pra nós dois. Eu disse, talvez. Mas não importa como, ia acontecer, nós sabíamos. Em uma noite de muito carinho e amor, nada mais era vazio, palavras doces me envolviam, enchendo o meu sorriso de açucar. Teu peito, meu abrigo. E agora era meu o teu sorriso.

Valeu a pena.


O grande barato da vida é olhar pra trás e sentir orgulho da sua história. O grande lance é viver cada momento como se a receita da felicidade fosse o AQUI e AGORA! Claro que a vida prega peças. É lógico que, por vezes, o bolo sola, o pneu fura, chove demais. Mas... Pensa só: tem graça viver sem rir de gargalhar pelo menos uma vez ao dia? Às vezes se espera demais das pessoas, normal. A grana que não veio, o amigo que decepcionou, o amor que acabou, normal. Todos nós devemos transformar tudo em uma boa experiência. O nosso desejo não se realizou? Beleza, não tava na hora, não deveria ser a melhor coisa pra esse momento (me lembro de uma frase): "Cuidado com seus desejos, eles podem se tornar realidade". Chorar de dor, de solidão, de tristeza, faz parte do ser humano. Não adianta lutar contra isso. Acredito que ou nos conformamos com a falta de algumas coisas, ou não nos esforçamos para realizar todas as nossas loucuras,se eu fosse você, tentaria realizá-las. Mas seja forte o suficiente para enfrentar os obstáculos; paciente para saber esperar o resultado; e capaz de reconhecer, no final de tudo, seu esforço e ver que ele não foi em vão. No final de cada jornada (a vida é cheia delas) olhe pra trás e enxergue uma vida maravilhosa, cheia de alegrias, viagens, sorrisos, amores, paixões, beijos, abraços, amigos, realizações, conquistas. Tenha inúmeros bons momentos dos quais relembrar; veja o por do sol e o seu nascer; tenha também momentos difíceis (eles nos ensinam a crescer). Tenha noites de insônia, daquelas que acabam virando momentos refletores da nossa vida. Tenha noites de poucas horas de sono, por causa daquela tão esperada festa, por causa daquela apresentação que você vai se sair bem na faculdade ou escola, por causa daquele carinha que faz seu coração acelerar porque ficou até tarde conversando sem parar. Ao olhar para trás veja que cometeu loucuras em certos momentos, mas que também tenha agido com consciência em outros... A vida precisa de um pouco de equilíbrio, afinal, quanto mais tempo passa, mais problemas temos que enfrentar.Chore quando for precisou desabafar aquela agonia incontrolável. Se sinta cansado, exausto de tanto pular, gritar, dançar e cantar.... E que no fim da noite você pense: VALEU A PENA!!

Sorvete

Se você já teve um sonho, só você pode julgar o valor dele.
Não importa se seu sonho é tomar sorvete, viver um amor, ficar rico ou ter um cachorro. Só você pode julgar se fez tudo para conseguir, só você pode dizer até onde consegue ir. Mas lembre-se: Se acaso, no futuro, vir tomando um sorvete, a pessoa que você amava com outra pessoa enquanto passeia com um labrador dos seus sonhos... tenha consciência que a escolha foi sua, os sonhos eram seus e foi você quem julgou poder desistir!
Busque realizar seus sonhos, não tenha medo de mudanças, vai valer a pena seguir seu coração, porque Deus nunca lhe daria um sonho que você não fosse capaz de realizar, porem saiba que Deus te deu somente as ferramentas, não adianta esperar Ele entregar em suas mãos porque as decisões são tomadas por você!
E então, qual seu sabor de sorvete favorito?