Um texto pra você!

Hoje, no primeiro dia do ano, eu vou escrever pra alguém que veio como um anjo na minha vida. Uma pessoa que foi se chegando, e cuidando de mim, me mostrando os caminhos corretos, sendo sempre um amigo em primeiro lugar, um amigo INCRIVEL,um confidente, um companheiro, de bons e maus momentos, nunca vou esquecer as noites em claro conversando sobre tudo e sobre nada, dos seus abraços que parecem fazer com que todos os monstros sumam, das cores, das nossas cores, das vezes que você, me protegeu, e quando me defendeu, de como se mostrou presente, e em tão pouco - ou muito - tempo mostrou ser uma pessoa que estava faltando na minha vida.
Ficar um dia sem falar com você, me da um desespero, rs preciso dos seus "bons dias" das suas gargalhadas que eu tanto amo,

dos teus olhos com pontinhos verdes, do teu cheiro de roupa limpa, preciso, preciso, preciso! Não me vejo sem você, & talvez isso seja ruim,eu comecei a depender de você. E se depender de mim a gente pode estar junto todo dia! Que eu te prometo Não vai te faltar carinho, Plano ou assunto ao longo do dia...Eu não tenho vergonha de admitir que sinto sua falta quando não te tenho, e eu nao sei se você me ama, mas sei que você tem plena consciencia de que eu não sou perfeita, que eu não sou essa " boneca " que todos pintam e ainda assim você me aceita exatamente como eu sou! você faz brindar a vida do jeito que ela é, você me mostrou que a vida não é um conto de fadas, mas que nem sempre precisamos levar a vida tão a serio TODOS os dias, brincar de viver é bem mais fácil, e ter aprendido isso com você foi o auge do meu 2011! TENHO MEDO DE UM DIA PERDER O QUE NÓS TEMOS! Isso não se acha em qualquer esquina, essa sintonia, química e carinho, é difícil, é raro, e eu agradeço muito à Deus por ter te encontrado aqui, no meio de tanta gente. E as minhas palavras perdem o real significado perto do tamanho do sentimento contido no meu peito que pertence muito à você.
Eu te amo Ruyzinho. - Sem duvidas você é a parte boa que eu descobri em mim.

Mais um conto.



ELE anda cansado das baladas e dos casos furtivos sem sentimentos. Aprendeu a gostar da própria companhia, sem precisar estar em uma turma de amigos todos os sábados. Decidiu que quer um amor verdadeiro… que pode nem ser eterno, mas que traga um sabor doce às suas manhãs, que seja a melhor companhia para olhar a lua. Que ele possa exibir os seus dons na cozinha e o seu conhecimento em vinhos, só para ela.
Quer uma mulher que ele reconheça pelo cheiro dos cabelos, pelo toque dos dedos, pela gargalhada que vai ecoar pela casa transformando um domingo sem graça, no melhor dia da semana. Quer viver uma paixão tranqüila e turbulenta de desejos… quer ter para quem voltar depois de estar com os amigos, sem precisar ficar “caçando” companhias vazias e encontros efêmeros. Quer deitar no tapete da sala e ficar observando enquanto ela, de short jeans, camiseta e um rabo de cavalo, lê um livro no sofá, quer deitar na cama desejando que ela saia do banho com uma lingerie de tirar o fôlego.
Quer brincar de guerra de travesseiros, até que o perdedor vá até a cozinha pegar água. Quer o poder que nenhum dos seus super heróis da infância tiveram… o poder de amar sem medo, sem perigo e sem ir embora no dia seguinte.
Quer provar que pode fazer essa mulher feliz!

ELA quase deixou de acreditar que seria possível ter vontade de se envolver novamente. Foram tantas dores, finais, recomeços e frustrações que pensou em seguir sozinha para não mais se machucar. Então percebeu que a vida de solteira já não está fazendo tanto sentido. Decidiu que quer um amor verdadeiro… que pode nem ser eterno, mas que possa acordá-la com um abraço que fará o seu dia feliz, quer um homem que ela possa cuidar e amar sem receios de que está sendo enganada. Quer a alegria dos finais de semana juntinhos, as expectativas dos planos construídos, o grito de “gol” estremecendo a casa quando o time dele estiver ganhando… a cumplicidade em dividir os segredos.
Quer observá-lo sem camisa, lendo o jornal na varanda… quer reclamar da bagunça no banheiro, rindo e gritando quando ele revidar puxando-a para o chuveiro, completamente vestida.
Quer a certeza de abrir a porta de casa e saber que mesmo ele não estando, chegará a qualquer momento trazendo o brigadeiro da doceria que ela gosta tanto. Quer beijar, cheirar, morder, beliscar e apertar para ter certeza que a felicidade está ali mesmo… materializada nele.
Quer provar que pode fazer esse homem feliz!

ELES estão por aí… sonhando um com o outro… talvez ainda nem se conheçam… mas é só uma questão de tempo, até o destino unir essas vidas que se complementam e estão ávidas para amar e fazer o outro feliz.
Ou alguém duvida que o universo traz aquilo que desejamos?

Não vai passar, só mudar :)))

“Eu esqueci você”. Essa é com certeza maior mentira que um dia diremos pra alguém. Sabe por que? Sentimentos não morrem ou são esquecidos, eles apenas se transformam em outros sentimentos. O tempo tem sim o poder de mudar o nosso foco, mas ele não apaga uma história. Muito menos as lembranças. Ele apenas te mostra que você é forte o suficiente pra continuar mesmo com tudo isso acontecendo aí dentro. Aí, então, outras coisas acontecem.
O amor torna a indiferença impossível. Quero dizer, as pessoas que você realmente um dia se importou, nunca serão indiferentes. Cada uma delas despertará uma sensação única quando você por exemplo, encontrá-las por acaso na rua. Vai queimar, sufocar, arder e às vezes, tudo isso ao mesmo tempo. O que vai mudar é que quando acontecer, você saberá sem sombra de dúvida o que realmente bom pra você.
Sabe, já ouvi relatos de pessoas que tentaram deletar suas próprias lembranças. Aos poucos, elas foram se deletando também. As lágrimas importam tanto quanto os sorrisos. Você é tudo aquilo que viveu até esse exato momento. E o que em maior parte te fez evoluir, foram as porradas e tombos que a vida te deu. Que te fizeram passar dias na cama sem vontade de dormir ou comer. Que te fizeram pensar em tudo aquilo aconteceu milhares de vezes. Que te fizeram admitir ou desistir. Que te fizeram transformar.
“Na natureza, nada se cria, nada se perde, tudo se transforma.”
Talvez você devesse levar as aulas de física mais a sério.

Tentar não, CONSEGUIR!

Pras coisas voltarem a ser leves, a gente tem que começar a usar expressões mais leves. Ele é o homem da sua vida? Não, é o homem do seu momento. E vão ter tantos outros, até melhores. Você ainda o ama ? Não, você gosta dele. Muito. Mas tá passando, você sabe. Ele foi o melhor? Ele foi muito bom. Você tá deprimida? Tá decepcionada, magoada, talvez desacreditada. Isso não vai passar? Me admiro você pensando uma coisa dessas! Já passou antes e vai passar sempre, como sempre. É tudo uma questão de tempo. Tá demorando? Aguenta firme, você não é forte ? Já aguentou tanta coisa esse tempo todo por ele, não vai aguentar essa dorzinha por você? Vai se trair de novo ? Me poupe desses argumentos furados, não dá pra botar vírgula pra sempre ! Foi mulher pra segurar a onda até agora e tem que ser pra botar ponto final. Chora de uma vez, depois não chora mais. Foi intenso porque você intensificou, foi lindo porque você criou beleza, ele sempre foi e fez tão pouco. Não era amor, era carência aguda. E carência, você sabe, qualquer um mata.

Mais uma tentativa de entender meu louco coração, que não sabe o que significa razão.

A verdade é que desde sempre foi complicado entender o que eu sinto, mas eu sempre tentei descrever em palavras para que, quem sabe alguém mais ou menos desocupado do que eu, pudesse entender por mim. A vida bateu na minha cara, muitos dias seguidos, sem poesia nenhuma que era pra me deixar sem vontade alguma de abrir os olhos. Só que os olhos são meus e cabe a mim saber até onde é bom enxergar, mesmo que sejam só coisas ruins que não vão me dar o sorrisinho que eu tenho que carregar todas as manhãs. Assim como tudo na vida, amores e amigos vêm e vão e, fico aqui perguntando baixinho, quem sou eu então pra decidir que os meus não deveriam ir? Não adianta mais prometer que será pra sempre. Eu não quero promessas. Promessas criam expectativas e expectativas borram maquiagens e comprimem estômagos. Eu não quero dor. Eu não quero olhar no espelho e ver você escorrer, manchando minha maquiagem. É pelo medo de cair de novo que meus joelhos tremem. Eu quero, no mínimo uma garantia. E eu só preciso me desfocar do sonho que me deixa míope e enxergar além, ou melhor: enxergar o que está na minha cara. Antes de dormir rezei, pedi a Deus que perdoe tanta ingratidão de minha parte, por não enxergar tudo de bom que a vida me oferece, e continuar aqui me lamentando e fazendo tudo por você.

HOMENS!

Fala sério né! Se engana quem diz que homem não gosta de carinho, não gosta de mimo, não quer se sentir amado. Um homem de verdade quer uma mulher pra chamar de sua, uma companheira pra dividir suas experiências, alguém para ligar de noite e contar como foi o dia. Um homem de verdade precisa de alguém que o faça se sentir vivo!
Se engana quem acha que só as mulheres sonham com um romance, com um amor pra vida toda. Homens também sonham. Talvez até mais. Homens gostam de se sentirem amados, de se sentirem importantes para alguém. Adoram atuar como super heróis para as mocinhas em apuros. Adoram ser adorados.
Homens também tem sentimentos, uma confusão de sentimentos! Homens também ficam chateados após uma discussão e passam noites em claro pensando no que fazer para que tudo fique bem. Homens também choram. Choram sim.
A diferença é que eles precisam ser fortes na frente delas. Mas no fundo? Sofrem. Têm medo de perder sua garota. Só sua. Têm medo de nunca mais ver aquele sorriso. Têm medo de que aquele cheirinho nunca mais fique em seu travesseiro. Têm medo de que aquelas noites cheias de sorrisos e beijos quentes um dia acabem.
Homens de verdade não têm medo de parecerem idiotas. De rir de qualquer coisa com sua garota. De sair com ela por aí sem destino. De ligar pra ela só pra dar boa noite e rir sem motivos. Não têm vergonha de dizer pros amigos que ela é a mulher da sua vida. Que ela é quem te faz feliz, só por estar ali. Do seu lado.
Um homem de verdade vai fazer de tudo para fazer sua garota feliz. Vai errar? Vai sim. Todos erram. Mas diferentemente de um canalha qualquer, esse homem vai correr atrás, pedir desculpas e merecer uma nova chance. Esse homem vai mostrar ao mundo que não tem medo de amar. Vai mostrar ao mundo que homens também amam, homens também sentem.
Mas por favor, não se esqueçam: eu disse homens, não moleques!

Então, escrevo

Escrever é como deixar escapar uma parte nossa que até nós mesmos desconhecemos. Desvendar um novo mundo que de tão perto, se tornou para quase todos nós, distante demais. É tentar o impossível: fazer com que o coração controle nossas mãos sem pedir a ajuda do cérebro ou talvez, criar pessoas e personalidades, sem pedir a ajuda de Deus.
Às vezes, acho que o dom da escrita é uma espécie de mediunidade. Por instantes, semanas ou meses, vida fora do corpo. Por que não? Considerando todas as certezas que temos, eles são me parecem tão reais quanto nós. Às vezes, até um pouco mais. Pra mim, o mundo descrito em palavras sempre fez mais sentido.
Então, escrevo. Quando acabo, sinto uma espécie de alívio. Como se a ordem daquelas palavras estivessem influenciando na frequência das batidas do meu coração. Como se alguém precisasse mais daquilo do que eu. De alguma forma, quando as frases se encontram, e se vão junto ao ponto final, por dentro, tudo volta estranhamente ao normal.

"Me diz como você conseguiu ?! - você ta tão bem agora, parece que eu nunca mais vou sorrir."

Já vi muitas pessoas chorando por uma desilusão amorosa. Já ouvi falar até de pessoas que se mataram por isso. Sempre que penso no assunto, imagino o quanto deve ser difícil encarar a realidade e admitir para si mesmo que acabou quando o adeus foi ouvido e não dito. Apagar os telefones, tirar fotografias de porta retratos e contar para o mundo quem é a mais nova dama solitária da cidade é quase uma tortura que uma hora ou outra, todos nós passaremos.
O que piora tudo é essa nossa mania de dramatizar as coisas. O "The end" não foi feito pra durar pra sempre. Fim, é fim e pronto. Talvez, se começássemos a enxergar essa fase de uma maneira mais simples, sofreríamos menos e nos entenderíamos mais.
Primeira lição: Algumas coisas são inevitáveis, e mesmo que não pareça agora, necessárias. Por exemplo: Consegue lembrar de você antes do seu primeiro relacionamento? O quão ingênua e imatura era? Temos que entender que sofrendo ou não, um relacionamento ensina muito pra gente. Nunca se trata de desperdício de tempo (ou maquiagem) quando conseguimos tirar uma lição do que aconteceu (escreva um texto pra isso, comigo funciona muito!) e seguir em frente, melhores e mais mulheres.
Segunda lição: Se precisar, passe um dia todo na cama comendo besteiras e assistindo suas séries preferidas ou lendo aquele livro que comprou e ainda nem teve tempo de ler. Viva vidas fictícias por horas seguidas. Enterre-se dentro de você mesmo até o momento em que perceber que está na hora de nascer novamente. Exatamente como uma flor. Ainda frágil, mas viva.
Terceira lição: Lembre-se: Quem não consegue viver bem e em paz sozinho, jamais conseguirá fazer isso em parceria. Antes de partir pra outra ou tentar reconquistá-lo, realinhe seu planetas interiores. Faça coisas que costumava fazer quando solteira. Ligue para aquelas amigas que se afastaram graças ao namoro. Veja como sua vida independe da dele, e depois, se ainda sentir vontade, tome alguma atitude em relação ao que aconteceu.
Por mais triste que o fim pareça, ele frequentemente é uma nova entrada para o próximo "eu te amo". 99% dos caras que você conhecer não serão os certos pra você. Entenda isso, e pare de achar que você ele são protagonistas de uma série americana. Na vida real, às vezes, os figurantes são mais interessantes do que você pode imaginar.

Todos os caras errados!

Posso dizer com convicção que não acredito nesta história de cara certo, tampa da panela ou alma gêmea. Se existe apenas uma pessoa para cada pessoa neste mundo, estamos fritas, até porque a quantidade de mulheres em comparação a quantidade de homens, é de fazer chorar. Gosto de pensar que ainda há esperanças para mim.
No entanto, ouso dizer quase com a mesma convicção, que existem muitos caras errados por ai, "inimigo-gêmeo", tampa torta ou chinelo velho quebrado. Sabe aquela pessoa que não serve para você, mas por algum motivo você continua tentando?
Deve ser coisa de mulher, afinal, andados por ai mancando, com os dedos tortos e os pés cheios de bolha, por causa de um sapato novo que não serve, mas que fica lindo no pé e nos recusamos a anunciar derrota. Quanto o assunto é homem então? Os sinais podem estar ali na cara, mas simplesmente decidimos fechar os olhos.
Como quando um cara nos diz que não quer compromisso sério ou que gosta da situação… do jeito que esta, mas enfiamos na cabeça que somos lindas, sedutoras, a melhor chance que ele já teve em toda sua vida e obviamente ele vai acordar e perceber que ganhou na loteria. O problema é que ele nunca acorda e nos submetemos a situações humilhantes até admitirmos que aquele cara não servia não. Às vezes nem admitimos. Às vezes o que acontece é que ele acha seu encaixe perfeito e decide sair daquela situação que também não lhe servia. E você fica lá, com cara de pateta se perguntando o que deu errado… de novo.

E porque será que as mulheres fazem isso?

Hoje enquanto estava no mercado, ouvi parte de uma conversa entre a caixa e a moça que colocava as compras na sacola, não entendi bem o contexto, mas a caixa exclamou bem alto:
- É claro que eu estava lá. O que mais uma encalhada estaria fazendo em um domingo à noite?
Se você também pensa assim e acha que estar sozinha é motivo de autopiedade que deve ser anunciado no meio do mercado, sinto te dizer, mas você vai continuar conhecendo todos os caras errados!

Meus Clichês :)

Hoje me falaram - uma leitora/amiga - que nao gosta quando eu me apaixono, pois meus textos giram em torno do meu coração, que sou muito intensa e boba ao mesmo tempo e disse que sentia inveja ao mesmo tempo que queria saber se entregar sem medo sem pensar no fim inevitável.
Fiquei pensando em pouco sobre o amor enquanto ela falava... Será que é igual pra todo mundo?! aquela sensação que não há nada igual na vida, "que nosso amor é o melhor" que ninguém é tão "shonis" ou tão milimetricamente feito um para o outro quanto vc e seu amor e que as musicas românticas foram inspiradas em vocês...
Eu sei que à pouco tempo atras eu disse que o amor era o ridículo da vida, eu continuo acreditando nisso, mas agora só revi um pouco do conceito inicial: o amor nos ridiculariza diante dos outros, mas nos superioriza por dentro, você sente que esta tao feliz que pode tocar o céu e as vezes tem até medo de tanta felicidade parece que nunca ia acontecer com você... e é isso ai garota, os meus textos vao ser bobos e cheios de clichês e quando você se apaixonar também vai entender e falar... "É, O AMOR É LINDO"

Uma indireta, que você pediu !

Com você foi diferente. Foi de primeira, quando eu te vi, até me faltou ar. Fechei os olhos, de repente só via você, e se a gente é diferente, então tem tudo a haver. Todo lugar, todo abraço, todo olhar, toda palavra, eu acho um pouquinho de ti. Não há ninguém capaz de entender, o que eu estou sentindo por você!
http://www.youtube.com/watch?v=KjfrK3CaspY

tempo...


Sempre me disseram que se deve ser feliz de dentro pra fora. Pois se é assim, então eu não sou. Eu guardo sentimentos ocultos. Eu guardo melancolia. Eu alimento minhas nostalgia.
E em dias como hoje, desenterro todo o meu passado e brinco de voltar no tempo com as palavras. De mudar o que já acabou. De eternizar o que nem durou.

Talvez a vida seja mesmo isso. Guardar sentimentos.

Eu só não consigo entender como as pessoas conseguem com o tempo, simplesmente se desfazer de tudo isso. O tempo pra mim, não muda nada: Deixar as coisas mais distantes só faz com que a minha vontade de alcançá-las aumente.
Sinto saudade de tudo aquilo que já passou. De todos os cheiros, de todos os erros e de todos os medos. Dos amigos que se foram. Dos idiotas que me fizeram aprender o que é sofrer.
Sinto falta de caber no banco de trás do carro dos meus pais. Do meu primeiro colégio e das suas exigências sem fundamento. Da minha professora do infantil que me faz acreditar que eu era diferente.
Sinto falta de tudo aquilo que tive que deixar, de tudo aquilo que me deixou antes mesmo de chegar. Dos abraços e das lágrimas que eu não deixei cair. Da cor do meu quarto quando o sol batia pela janela. Da música que tocava naquela viagem de família.
Mesmo sabendo o final da história, eu não faria diferente. Eu faria de novo. Pra sempre.

Equilibrar :-)

É inevitável, em algum momento da nossa vida, termos que escolher entre duas coisas que gostamos. Mesmo que essas duas coisas não sejam nada parecidas. Na verdade, fica ainda mais difícil escolher quando elas são completamente opostas. Eu sei, é a pior coisa que existe. Mas às vezes a gente faz uma tempestade cair num dia de sol, só por causa dessas decisões. Geralmente, nestas vezes, o assunto é mais simples do que a gente imagina.

É claro que é sempre difícil tomar decisões, como qual faculdade escolher ou qual profissão seguir. E também na questão sentimental, quando a gente se vê no dilema “será que eu amo?”. E a situação se complica ainda mais quando é para escolhermos entre os estudos e o amor, não é? Sim, é complicado, não tenha dúvida, mas ao mesmo tempo, é simples. Não, não estou ficando maluca, nem nada. Vejamos: ter que escolher entre fazer um curso de Letras ou um de Matemática, é necessário, pois uma coisa vai atrapalhar a outra, não é mesmo? Porém, o amor não precisa atrapalhar os estudos, e vice-e-versa. Podemos estudar, tirar notas boas, passar no vestibular tão sonhado, e ao mesmo tempo, gostar daquele garoto lindo, namorar, etc. Desse jeito não precisa haver escolha, não é? Os filmes românticos que a gente costuma assistir, mostram sempre uma garota, ou um cara, largando tudo pra ficar com alguém, mas na vida real isso é bem mais difícil de acontecer. Ainda mais quando a gente é adolescente e tem uma vida inteira pela frente. Você estar perdida e completamente apaixonada por alguém aos 12 anos, e ele ser o amor da sua vida pode acontecer, mas há bastante chance de você encontrar outra pessoa e amar ainda mais, até crescer e descobrir o mundo. Não estou dizendo que não devemos amar ninguém enquanto formos adolescentes, até porque não se pode controlar isso, não é? Só que nesse caso, o ato fílmico de largar a vida inteira e correr atrás do seu amor, não é uma coisa sensata a se fazer.
A situação contrária também acontece. Quando a pessoa foca todas as suas atenções aos estudos ou ao trabalho, por exemplo, e se esquece de que tem alguém ali esperando um tempinho pra ficar junto com ela. Ou se sente sozinha porque não tem ninguém para pensar na hora de dormir. É só trabalho, trabalho, estudo, estudo!
Sendo assim, quando pensamos em Amor x Estudo/Trabalho a palavra chave é: equilíbrio. Se uma coisa estiver atrapalhando a outra, é sinal de que algo não está indo bem. É hora de pensar bastante para descobrir qual é a melhor forma de mudar essa situação, e por último decidir se é necessário abrir mão de alguma coisa, tendo sempre em mente o seu futuro. Levando desse jeito, esta se torna uma tempestade a menos para atrapalhar nossos dias de sol.

No reflexo do espelho


Sempre que vejo alguma foto de uns três ou quatro anos atrás, fico lembrando de como via o mundo naquela época. Comparar os novos e os antigos sonhos e inseguranças é uma tarefa que costumo fazer constantemente. São nesses momentos que percebo o quanto as escolhas que fiz mudaram tudo. O quanto fui obrigada a amadurecer para aprender a lidar com as consequências delas. Isso fez de mim uma nova pessoa, e às vezes, fico me perguntando o momento exato que tudo isso aconteceu dentro de mim. Será que quando comecei a emagrecer ou quando mudei de escola? Quando me apaixonei por um cara e ele correspondeu sem ser um idiota? Talvez um pouco de tudo, ou nada disso.
Uma hora ou outra a gente percebe que a maneira com o que os outros nos enxergam, tem muito a ver com a maneira com que nós mesmos nos enxergamos. Quero dizer, não foi porque meu corpo mudou ou conheci um cara legal que minha vida mudou, foi porque eu me enxerguei bonita no reflexo do espelho e ME SENTI capaz de conquistar alguém especial. Esse "estalo" deve acontecer de dentro da gente.
Não estavam brincando quando te disseram que confiança é tudo. Portanto, se você anda fechando os olhos e desejando que tudo isso seja uma fase e acabe na escola ou faculdade, sinto em informar que não vai acontecer. Sempre existirão grupinhos de amigas coxixando e olhando pra você ou grupo de caras que vão te colocar apelidos idiotas, e pior, elas podem estar um cargo acima do seu.
Pense bem… Deixamos de fazer tantas escolhas por nem nos darmos direito de saber qual seria a pergunta. Ou, em alguns casos, deixamos que respondam por nós. Independente de qual for sua religião, entenda que nós realmente não estamos aqui pra isso. Devemos dizer besteiras, chorar em um quarto escuro, gastar maquiagem em uma festa fracassada, pagar mico por causa dos nossos pais e todas essas coisas que todo mundo um dia vai passar.
O mundo não é sempre um arco-íris. Às vezes só chove durante dias e dias. A previsão pode não ser boa, mas pelo que sei, a saída menos dolorosa ainda é simplesmente aproveitar a chuva. Já parou pra pensar que a maquiagem vai escorrer de qualquer forma? Pare de chorar e aproveite o tempo que ainda tem sendo essa versão de você. Sorria para desconhecidos. Perdoe quem um dia te fez muito feliz e errou uma vezinha só. Vista amanhã cedo aquela blusa que você ama mas nunca usou. Faça isso e todas as outras coisas.
Uma última pergunta: O ano já está acabando, e como andam suas promessas de fevereiro? :)

ULTIMA VEZ QUE ME REFIRO A VOCÊ!


Enfim, chega uma hora em que as oportunidades se jogam pra você, e você agarra nenhuma delas, por que simplismente quer insistir no que Deus não guardou pra você, hoje eu digo que definitivamente, eu cansei, cansei da sua falta de amor, da sua fata de carinho, de respeito de consideração de HUMANIDADE!. T-o-d-o esse tempo eu me dediquei, cuidei quis te amar, mas um não ama por dois(como já disse anteriormente em uma postagem). Todo esse amor que ainda(infelizmente) ainda é seu, eu vou da-lo pra quem quer, vou construir um amor, e você, pode não ser hoje nem amanhã. Vai ver que perdeu a pessoa que mais te amou no mundo! BABACA!

ABRA A JANELA


Abra logo essa janela e deixe o vento de fora entrar. Esqueça o que dói e sinta o que acalma. Abrace forte quem você tem, não só quem você acha que ama. Escreva uma carta de amor e mande para o seu endereço. Veja só, finalmente uma boa notícia, você sempre terá você.

Já é tarde e as flores caíram, eu sei, mas todo mundo sabe que o outono também tem seu charme.
Não seja egoísta vai, deixe o mundo te conhecer. Bagunce o guarda-roupa, seja indecisa, vista suas peças prediletas. Assim como os seus sentimentos, elas nem precisam combinar ou fazer algum sentido. Isso é você.
Não viva a vida de ninguém além de você. É desperdício de tempo, e esse, não tem como comprar na farmácia da esquina. Perdoe alguém antes de pedir perdão. Tire a poeira da palavra amor todos os dias pela manhã, mas não esqueça de todo o resto. Guarde suas inseguranças em uma pequena caixa. Use-a para acalçar seus sonhos.
Olhe para o céu com a certeza de que mesmo com sol, as estrelas sempre estarão lá. Acredite em mim, no mundo, alguém sempre vai estar esperando por você. Não com medidas exatas de uma outra metade, mas com um sorriso e um abraço forte para aqueles dias difíceis de estômago vazio e cabeça cheia.

Eu não tenho que querer ir em uma festa onde as pessoas disputam qual pode se transformar na mais idiota. Também não quero ser só um número. Não quero calor e nem multidão. Minhas preferências, minhas manias, meus orgulhos. Eu quero o que é meu, quero o que sou eu. Deitar aqui com ele, assistir um filme e depois, conversar sobre o amor. Quero pular de paraquedas e pintar minha unha de vermelho. Ouvir as minhas músicas que dão sono e não dormir. Cantar na frente do espelhos músicas que eu nem sei a letra.

Quer saber? Nós não deveríamos nos obrigar tanto a certas coisas. Se hoje, soubéssemos do amanhã, de como o tempo passa rápido, nos importaríamos menos com o que vão pensar, e mais com o que vamos sentir.

É como eu sempre digo por aí: Ser diferente é fácil, quero ver é ser você.

A vida sem você.


- Aumenta o volume, por favor, ainda consigo ouvir o meu coração. Foi o que eu pensei em dizer ao Dj quando cheguei na festa, sozinha. Minhas amigas estavam lá, em algum lugar, mas por um motivo chamado você, isso não fazia a menor diferença.
Pedi uma bebida quente. O garçom me deu mole e eu senti nojo. Da bebida e da cantada. Aquela era a primeira gota de álcool do ano. Desde que comecei a sair com você, não precisei mais de bebidas pra parecer louca. Um gole, dois goles e lá estava eu, dançando a minha música predileta com um desconhecido e com os pensamentos a quilômetros de distância. Ou melhor. Em mim, em nós dois.
Ao som de Katy Perry eu soltava uns bons "Firework's", tudo pra comemorar – ou lamentar – minha liberdade. Eu pensava "Será que ele viu minha frase no facebook? Deixei bem claro que essa noite eu não seria eu". Se viu, vai aparecer. Apareceu. Minha maquiagem já tinha ido para o espaço quando te vi passar. Eu me odiei por isso. Queria estar linda, intacta e cheirosa. Nos meus planos, você ia me ver e se aproximar, com o seu sorriso de lado e dar sem dizer nada, um daqueles seus abraços apertados que me faz esquecer de todo o resto. Você nem me viu. Disfarcei.
Na verdade, eu queria ser forte o suficiente pra poder te empurrar na parede com um soco daqueles, bem na boca do estômago. Pra que por pelo menos alguns minutos, você sinta o que eu sinto toda noite antes de dormir.
Minhas amigas estavam preocupadas comigo, e eu, com você. Quem era aquela do seu lado. Por que você sorri tanto quando está tão longe? Todo mundo parecia tão feliz, a festa toda piscava e girava, e o meu coração continuava latejando. Mais bebida, quem sabe passa. Eu queria te provocar. Queria que me olhasse.
As horas foram passando, e você, com duas ou três garotas por perto. Amigas ou amantes, sei lá. Não importa. Elas não seu, e eu estou aqui. Deus do céu, o que aconteceu com a gente? Pra onde foram todas as promessas que fizemos? Nossa última briga te machucou demais? Por que você mão me fez parar a tempo? Era o que costumava fazer.

Fim de noite. Alguns vexames e nada de você.

Acordei hoje cedo rezando para que tudo isso tenha sido um grande pesadelo, e ainda, olhando para o telefone esperando você ligar. Minha cabeça dói, mas menos que o meu coração. Eu tô bem, mas continuo repetindo toda hora: Vem, me salva da vida sem você.

MORRER DE AMOR!


Todo fim de relacionamento dói. Minto, dói demais, dói cada pedacinho da alma e embora saibamos que não é uma dor física e está longe de ser uma doença, sentimos exatamente o contrário . O sofrimento é capaz de adoecer o corpo, causar calafrios, insônia e dores de cabeça. É tanta tristeza que não cabe no quarto ou nos cantos da casa. Dependendo do tempo da relação ou das promessas ditas e ouvidas, as coisas pioram uns noventa por cento, chutando alto. E por que não sentir? Por que não chorar? Cada lágrima que vai embora leva um pouquinho desta dor, cada vez que tocamos no assunto tentando entender as razões para o fim, a alma se sente mais leve e pouco a pouco as coisas voltam ao lugar. Uns demoram mais, outros demoram menos para esquecer, ainda sim esquecem, todos nós esquecemos. Pode parecer que não, mas quando nos damos conta, nem lembramos mais do que aconteceu ou porque tudo chegou ao fim, só restam as lembranças boas. Existem aquelas pessoas que não se conformam com a separação e passam dias tentando reatar a relação. Ok, eu acho válido tentar quando acreditamos que existe a possibilidade, por mais remota que seja. Ou para deitarmos a cabeça no travesseiro tendo a sensação confortável de ter ao menos tentado. Mas para tudo existe um limite, e acho que este limite tem a ver com a palavrinha "amor-próprio", porque sinceramente, nenhuma relação seja lá de quantos anos, vale isso. Um dia passa e a gente se arrepende por cada coisa estúpida que fizemos, afinal, amor não se pede, tão pouco se cobra. Amor se sente, ou não. Se ele não quer mais, senta e chora. Aluga uma comédia romântica, chora mais um pouco. Tome litros de sorvete ou coma muito chocolate. As lágrimas secam, a dor passa e as espinhas somem, cedo ou tarde. Não sou capaz de lembrar quantas vezes eu disse que não amaria mais. Nem sei mesmo se amei todas as vezes que disse que amei. Sei que sofri terrivelmente em cada término, como se aqueles fossem os últimos momentos da minha vida. Eu esbravejei e me senti o ser humano mais azarado que já viveu neste planeta, chorei horas trancada no quarto enquanto me perguntava: "Porque ela? Porque não eu? Porque não eu? Porque não eu? Porque nunca eu?". Mas é uma delicia saber que passa, sempre passa. Não passou ainda, mas vai passar. Por isso eu amo, e me perco, e me acho, e ressucito mil vezes com a alegria de quem viveu apenas uma vez. Mário Quintana escreveu: "É tão bom morrer de amor e continuar vivendo", eu concordo.

Não é possível amar por dois



Sou completamente apaixonada por Sex and The City. O engraçado é que vez ou outra sempre toco no assunto, porque, de certa forma, estou sempre na mesma história. Quando um relacionamento termina, ou quando você simplesmente se decepciona ou apenas precisa de tapas na cara para se lembrar de que você esta apaixonada e não desesperada, todo mundo tem um ritual, uma casa, um lugar para voltar. Eu sempre volto para Carrie Bradshaw. E sim, eu sei que ela é apenas um personagem, mas pra mim, ela representa todas as mulheres, porque, embora tentem me provar o contrário, mulheres viram um clichê quando estão amando.

Carrie é segura, bem sucedida, esta bem sozinha, tem outros casos, vive a realização dos seus sonhos, é pedida em casamento por homens completamente loucos por ela, e ainda sim, quando esta apaixonada, realmente apaixonada, ela enfia os pés pelas mãos, como todas nós, acredito. É como se Candace (a autora do livro que inspirou a série) tivesse tirado um pouquinho da gente para dar vida a Carrie.
Toda mulher sabe que ninguém ama pela metade, que ninguém ama do seu jeito, existe apenas uma maneira de amar. Aquela que quer estar junto, que quer estar perto, que mesmo perto ainda não se contenta, que quer consumir, que quer possuir, que quer jogar fora todas as regras e fórmulas sobre o assunto. Toda mulher sabe que quem ama lembra, apesar de, porque a graça do amor é amar apesar de, é lembrar apesar de, é querer estar junto apesar de.
Mas, a gente inventa desculpas, torce o nariz, joga os sinais para debaixo do tapete. A gente adia o momento de encarar a verdade e dizer adeus, porque dar adeus quando se ama é difícil, é pesado e não cabe na urgência de amar. Neste meio tempo, a gente faz besteira, cobra, perde o controle, perde o orgulho, tudo pra não admitir que a gente perdeu e é necessário seguir em frente, apesar de.
O mais engraçado é que é justamente o amor que faz o caminho parecer menos doloroso, é a certeza de que lá na frente alguém irá nos amar do jeitinho que a gente merece. E é por isso que eu sempre volto pra Carrie. Ela me lembra que não há nada de errado conosco e que o fim nem sempre é culpa de alguém, que nosso único erro é fechar os olhos e se recusar a ver que um relacionamento não se constrói baseado apenas no amor de um. Um não ama por dois. Um ama por um.

Quase soma.


Eu nunca gostei do jeito que você arruma o cabelo e você sempre soube disso. Eu nunca gostei daquela sua barba mal feita, da sua blusa xadrez e daquele seu relógio de pulso. Pra ser sincera, eu nunca gostei de nenhum relógio até porque todos insistiam em permanecer parados enquanto eu aguardava ansiosamente sua chegada. Eu nunca gostei desses seus olhos claros que sempre tentaram me dizer algo que eu nunca entendi o que. Eu sempre gostei de você, porém nunca gostei de reconhecer isso.
Você fazia parte do que eu chamava de “baú dos segredos” e, obviamente, fazia parte dos mistérios íntimos que eu pensei que jamais revelaria. Tentativa em vão, eu hei de concordar. Você era o tipo de cara que pede o telefone já sabendo que nunca vai ligar e que mesmo assim, surpreende qualquer uma no meio de uma tarde chuvosa com uma mensagem cafajeste que arranca sorrisos. E assim você repetia o ciclo até conquistar todas que queria e depois praticar o que podemos chamar de “rejeição em massa”. Pobre garoto! Não conhece nada da vida, pelo visto.
Assim como eu diria por aí, você foi mais um que eu aprendi a gostar e aprendi a desgostar na mesma velocidade incrível com que você me excluía da sua vida. Você, sem ao menos perceber, me ensinou o quanto eu nunca precisei de ninguém para conquistar o que sempre quis. Porque no fim, era somente eu, papel e caneta na mão (como está acontecendo agora). Ensinou-me que pessoas se somam e não se completam como acham por aí. E me mostrou a sutil diferença entre acorrentar o coração e somente entrelaçar os corpos. Porque nós, todos nós, somos inteiros e não precisamos de ninguém que nos complete, porque já somos completos por si só. Não precisamos nos subtrair diante de alguém, porque se for pra sentir, então que seja algo que acrescente beleza à vida. Porque se somar é compartilhar. Completar é assumir que nos falta um pedaço – situação que de fato não ocorre.

Para tanto, me sinto honrada de ter sido recebedora de todo seu charme e por suas ligações madrugadas adentro. Porque agora tanto faz o que quer que você faça. Ah, sabe uma coisa que eu nunca gostei em mim? Essa facilidade com que ignoro tudo isso e sigo em frente. Não sei nem sequer seu telefone mais e agora pouco me importa mesmo. Achei que tentaria junto comigo, mas percebi que nunca poderíamos nos somar por completo. Sinto muito, querido. Por mim, acabou a brincadeira e eu te aconselho a também por fim nisso tudo, sinceramente falando.

Pra não precisar olhar pra trás.


Sempre que uma amiga me liga chorando e pedindo conselhos por algum término de namoro ou coisa parecida, falo sobre o orgulho. Não canso de dizer o quanto ele é importante, principalmente nessa hora, quando o coração tá machucado e a cabeça confusa.
Depois de ouvir um "eu não te amo mais", fica difícil não fazer a mesma coisa, e odiar sem perceber, a si mesmo. No espelho, o cabelo já não brilha tanto, o vestido predileto parece básico demais e a unha nunca cresceu tão devagar. Esses são os sintomas pós pé na bunda. A gente coloca na cabeça que não somos boas o suficiente, e acredite, nós sempre somos.
Essa coisa de mandar mensagens com frases prontas ou trocar o texto do perfil para algo mais "eu não dou a mínima para o que aconteceu" não faz diferença nenhuma pra ele, só pra você. A gente que na hora, não entende isso e fica bisbilhotando tudo pra ver se ele leu, e se importou.
O que você quer primeiro, a boa ou a má notícia? Ok, a boa. Sim, ele leu e não, isso não fez a menor diferença. Pelo menos não agora. Ele vai continuar saindo e bebendo com os amigos, ficando com novos e passageiros romances, e se der tempo, te ligando ou te respondendo (finalmente) em uma madrugada de tédio pra dizer que você foi uma boa garota. Isso vai parecer um EU AINDA AMO VOCÊ, mas acredite em mim, não é.
Eles sempre vão tentar nos fazer acreditar que somos diferentes e feitas especialmente para mudá-los. Talvez até mandem uma música que diga isso (pra poupar tempo, conheço esse tipo). Ela será o seu novo toque de celular, e a trilha sonora do seu aniversário de namoro solitário. Talvez em um domingo desses você até escreva um texto sobre isso.
Hoje, mais do que nunca sei que para fazer alguém acreditar no amor, não basta amá-lo. É preciso mostrar a importância do amor. A falta que ele pode fazer.
Nesse caso, não adianta esperar que ele diga "pra sempre", sem que você tenha tido coragem de dizer "nunca mais". Se humilhar e pedir pra voltar, é uma atitude que qualquer garota apaixonada faria. Como ele mesmo já disse algum dia, você não é uma garota qualquer, é? ;)

Quando eu for mais velha, eu darei conselhos [..]


Sabe teus sonhos? não desiste deles não. Sabe aquele amor que não deu certo? é por que não era pra dar... sabe aquela dor? BOTA PRA FORA , QUE PASSA. Eu sei, pode confiar, VAI passar, eu também já passei por isso[..]
Ei!!! não há mal insuperável, repete pra você mesmo agora: "FÉ", repetiu? agora respira e acredite em você, fecha os olhos e dorme. Depois você vai ver que ta melhor, olha pro sol.olha o firmamento: OLHA que coisa linda!. UM desencontro. UM fim. UMA pessoa, isso não é o fim do mundo, existem tantas coisas lindas e momentos que não voltam mais[..] AMIGOS, livros, pessoas novas indo vindo, filmes, músicas, FAMÍLIA. A sua família é extraordinária " RE - CONHEÇA " digo assim, no duplo sentido da palavra digo relacionado a " conhecer novamente, e admitir "
e voltando aos sonhos[..] não os deixe, mas só os sonhos, as loucuras de um coração ferido e insano esqueça, esqueça por que não vale à pena e um dia você vai se arrepender E... e não vai adiantar nada não é ? nada do que eu disse... por que eu não sei de nada e sua dor é muito grande não é? você vai ter que aprender e passar por tudo sozinha/o e um dia você vai ver que eu estava certa, que eles estavam certos, que os mais velhos definitivamente : SABEM ALGUMA COISA.

[..]Não acaba


A gente sempre pensa que não acaba, primeiro a gente pensa que a adolescência não acaba,depois a gente penda que aquele amor não acaba, a gente pensa que a felicidade não acaba, pensa que os momentos bons não acabam, depois a gente pensa que o sofrimento não acaba, que a dor não acaba, que as lágrimas não acabam; que o que você sente não acaba, que essa tristeza não acaba[..] Mas tudo, absolutamente tudo:PASSA.

A ilusão da eternidade é o principal motivo que nós seres humanos que esperamos demais no outro achamos por inocência conhecer.
Esperamos pessoas para nossas vidas que sejam nosso espelho, a nossa metade, mas esquecemos que pra ser metade tem que ser exatamente igual, e isso, não existe. Exigimos coisas que são impossíveis: ações que te agradem, te satisfação e a reciprocidade onde fica?
Muitas vezes somos fortemente influenciados pelas historias que ouvimos quando eramos crianças: que só seriamos felizes depois que encontrasse esse amor, que por sinal é impossível, não existe um amor perfeito esperando por você, o que existe é adaptação de um ser com outro o que realmente existe é a compreensão das duas partes, o carinho, o afeto, a vontade de abrir mão de muitas coisas, denominamos: AMOR. Pode ser que isso esteja errado mas por enquanto eu prefiro acreditar, já passou o tempo de se iludir com amores platônicos e irreais, que só existem em filmes livros e novelas, chega de sofrer sem motivos, de chorar pela ação de alguém que não liga para o que você faz ou deixa de fazer, IMPORTE-SE CONSIGO MESMO. Preocupe-se não de encontrar[..] mas sim de ser encontrado, e pela pessoa IMPERFEITA, mas que tenha sido feita pra você, e se você se adaptar ao mundo dela e ela ao seu, isso será amor.
" nós paramos de verficar monstros debaixo de nossa cama quando nós percebemos que eles estão dentro de nós."

OUTRA METADE!


Escondendo o rosto entre as mãos geladas.
Tentando conter as lágrimas que caiam sem cessar, ela apertava os olhos com força, inevitável.
Alguns pensamentos de angústia passavam pela sua cabeça, mas nada se comparava com aquele sentimento tão estranho, um misto de dor e desilusão. A cada batida do seu coração, ela ficava ainda mais distante Ele caminhava rápido demais.
Impossível acompanhá-lo. Enquanto ela se esforçava para correr. Ele caminhava com passos largos muito a frente dela. E a distância entre os dois foi ficando cada vez maior. Ela já não tinha forças para segui-lo.Ele andava tão rápido, perdia-se em sua sombra. Ela tentava encontrar seu rosto em meio a multidão. Até que ele se perdeu em algum canto. E seus gestos já não eram os mesmos Nem suas palavras. Nem seus olhos.
Eles já não olhavam para a mesma direção. Seus pensamentos já eram distantes
Enquanto ela tentava encontrá-lo. Aquele rosto já se apagava.Como chuva passageira
Como vento. E levou com ele um pedaço dela. Metade de uma vida. Metade de um sonho.
Metade de um coração. E ela nesse momento procura desesperada. Mas nada encontra.
Nem sombras.
Nem ilusão.
Ficou apenas com a metade de um coração E essa metade ainda dói. As vezes queima.
Desatina.
E busca a outra metade perdida. Em vão, coração não é de papelão, Não rasga se quebra. E dói, como dói...

estas aqui ?!


Cansei de explicar para o meu coração, tantas ironias, tantas bobagens somadas a uma dose de solidão exagerada.
Você estava bem ali no meio das minhas confusões distraídas e alegrias disfarçadas.
Sabe aquele sorriso desbotado que levo comigo por todos os lados, então ele continua sem brilho, perdido no silêncio imaginário do meu coração.
Tentei encontrar você pelos caminhos ilusórios do meu pensamento, tentei deixar rastros, mas seu caminho jamais encontrou-se com o meu.
Fico aqui perdida em um espaço opaco de papel, onde a escrita me tira do mundo (metaforicamente é claro) e me leva para um infinito meu.
É lá que te encontro, nas cordas desafinadas do meu violão.
Que arranho sem pressa, embebida de nostalgia poética, que me faz ficar perto de ti, por horas a fio.
Eu entregaria se pudesse; o meu coração para você, sem dúvidas você poderia curá-lo, assim como tens o dom de salvar vidas, poderias também ter o dom de curar almas.
Sei que estás em um canto da vida procurando uma vontade explicita de sorrir melhor e tornar a vida mais leve.
Eu posso te guiar, mesmo que me perca entre as estrelas, estarei contigo...
Deixei que o vento te levasse um pedaço do meu amor, o outro pedaço continua comigo.
Guardarei aqui nas letras da minha canção.
E se vier buscá-lo
Deixarei também a minha vida
Amarrada na tua.

Tento não pensar em você


Eu tento não pensar em você. Eu tento.
Eu vou me esparramar no sofá da sala, tomar uma coca-cola e reprimir a sua presença constante aqui dentro do meu pensamento. Não consigo medir com palavras, a clareza dos fatos se perdem dentro da minha inconstância. Me proibo de pensar coisas à seu respeito.
Eu preciso saber que horas você vai dormir, preciso saber se está com frio ou calor.
Eu preciso ter certeza que você vive, mesmo que seja longe de mim. E que respira, que sente o mesmo que eu. Que possa tocar minha inocência exagerada com urgência e me levar contigo pra qualquer lugar. Meu coração pulsa involuntariamente em ordem descoordenada seguindo as leis dos meus pensamentos absurdos.
Tento de forma execessiva não olhar para trás, cada passo em falso é um rastro amargo de insolúveis lágrimas desequilibradas que se agrupam em minha face. Talvez eu congelasse ao sentir que poderia te encontrar em algum canto da cidade, ou talvez eu pudesse te abraçar sem mistérios. Escondida da própria culpa, do próprio erro.
Tenho paciência, aguardo a minha busca por você de longe ou perto, eu sinto apenas...
E se já não tenho medo, a veia da lucidez me arranca das minhas vontades.
Eu me agarro forte, na intolerância das minhas perfeições e faço tudo errado.
Deixo você ir, mesmo sem nunca ter vindo.
E me espremo nos muros das limitações, que me cercam, que se alojam aqui ao meu lado.
Eu sei que seria o máximo, eu sei que seria feliz, mas ainda assim... não tento.
E te espero mediante as ilusões mais bonitas, te cerco nos pensamentos e tento não pensar...
Mas na verdade em penso muito, muito em você.
Penso nas coisas mais tolas, nas suas palavras descritas diferentes das minhas, penso que você está aí e eu aqui, não posso te tocar.
Não mesmo, ainda assim eu penso.
E gosto, gosto de saber que também pensas.
Que apesar de tudo HOJE ser tão proibido, poderia voltar a ser algo bonito.

Leia isso, idiota!


A gente tinha tudo pra da certo, e mesmo todo mundo jurando que não, a gente dava. Você e seus jogos bobos, eu e minha mania de perseguição. Nós eramos daquele tipo de casal que briga em toda festa, mas depois de alguns cacos de vidro no chão e alguma gritaria, nos desculpávamos e terminávamos a noite sozinhos, abraçados, e dizendo besteiras no ouvido. Disso, ninguém sabia.
No último verão você resolveu quebrar todas as nossas promessas. Se desfez do meu amor, e antes mesmo que o meu coração pudesse suportar, foi atrás de novas aventuras. Você me conhece. Eu nunca desisto fácil. Liguei. Gritei. Me humilhei. Perdi meus dois amores em menos de uma semana. O próprio, e você. Será que você não percebe que em um dos momentos mais difíceis da minha vida, você disse que já não queria fazer parte dela?
Guardei todo o amor que sentia por você, e o transformei em força. Deixei minhas unhas crescer. Liguei para minhas melhores amigas. Bebi um pouco demais no final de semana, e quer saber? Foi divertido não ter que me preocupar com você.
Achei o número daquele cara que sempre sorria pra mim - não que você não saiba, mas nós temos saído. E eu estou bem. Não como antes, e talvez nem como amanhã, mas eu estou bem. Tenho recaídas, ainda dói quando vejo ou escuto algo sobre você. Mas sei que isso é absolutamente normal: A dor de amor que mais dura é aquela que nunca existiu.
Ao quebrar nossas promessas, você me fez quebrar todas as que eu tinha feito para mim mesma antes de te conhecer.
Isso não é mais uma das minhas perseguições. Eu estou apenas aprendendo a voar sem as asas que você me tirou. No verão, quando disse que queria finalmente "viver a vida", apaguei de mim tudo que vivemos. Então agora, quero que você saiba o quanto dói ser só mais uma possibilidade.
Se quer um conselho de ex e amiga, da próxima vez, não pegue o trem apenas porque ele se move. Tenha certeza de onde que chegar antes de partir, meu amor.

sinto que devo pedir desculpa aos meus leitores, já não posto nada faz tempo!
mas sou humana como todas (os) vcs rs!
estarei postando em breve, ando muito sem inspiração; e hoje particularmente não é um bom dia! ;*****

mudança.


existem momentos no vida que são necessários excluir pessoas, apagar lembranças, jogar fora o que machuca, abandonar o que nos faz mal, se libertar de coisas que nos prendem, olhar para frente e enxergar a dimensão de caminhos ao nosso redor ao invés de insistir sempre no mesmo erro e na mesma dor. Aprenda a gostar de você, cuidar de você e principalmente gostar de quem também gosta de você. Todos nós temos o tal livre arbítrio, sempre tem dois caminhos, basta você saber escolher, mas nem sempre o certo é o melhor, tudo tem sua hora, seu momento e seu porque. Αgora só resta aproveitar a vida intensamente porque nunca temos certeza do amanhã.

...


"cego mesmo, é aquele que se recusa à enxergar aquilo que esta à sua frente!, cada oportunidade que temos é UNICA, podem até vir outras à seguir, mas nunca iguais ou com o mesmo valor, think about it ;*"

Recicle-se ;*


Nem tudo na vida acontece do jeito que queremos. Às vezes, o garoto dos nossos sonhos não sonha exatamente conosco. Outras, não temos o relacionamento que gostaríamos de ter com nossos pais ou familiares. Independente do que seja, a vida não é perfeita, mas isso não é motivo para que não a façamos ser a melhor apenas com o que nos dá.
Feliz é aquele que sabe transformar lixo em obra de arte. As dicas de reciclagem podem até servir para o meio ambiente, mas acredite: aplique-as em sua vida e elas também servirão muito bem. Muitas vezes, a simplicidade de um momento pode se transformar em sua maior felicidade, basta saber aproveitá-lo.
Em vez de reclamar e chorar, como fazemos na maioria das vezes, por que não erguemos a cabeça e tentamos tirar o melhor da situação? A verdade é que quase sempre esperamos por um feliz para sempre que não virá a menos que façamos alguma coisa. Nossa vida não é um filme de comédia romântica onde tudo se acerta no final. Precisamos nos mexer, correr atrás e fazer com que tudo aconteça – só assim, conseguiremos o que queremos ou algo ainda melhor.Acredite: nada na vida é por acaso. Os aprendizados que ganhamos com cada erro, cada segundo que não sai do jeito que gostaríamos nos leva a viver uma vida muito melhor do que ela seria se tudo transcorresse bem. Por que, caso contrário, como saberíamos apreciar um sorriso quando o temos sempre? Inevitavelmente, é preciso o mal para termos o bem, é preciso sofrer para apreciarmos a felicidade. E é preciso descruzar os braços, para alcançarmos esse objetivo. No fim do dia, será o esforço que fizemos para tirar o melhor proveito do que ganhamos que lembraremos com um sorriso no rosto. A vitória desse trabalho é apenas uma recompensa; o sofrimento, somente uma motivação para continuar. É claro que não é fácil – todos sabemos disso muito bem. Mas será que isso é razão para dar pra trás? Será que a alegria vale menos do que a tristeza? Feche os olhos para todos os pensamentos ruins, que te impedem de continuar, e quando abri-los, você verá um mundo inteiramente novo à sua frente.

Esse não é mais um texto romântico feito para o dia dos namorados!

Ei, ainda dá tempo de escrever um texto sobre o dia dos namorados?

Antes de namorar pela primeira vez, com uns doze ou treze anos, eu tinha uma imagem muito contorcida do que era se relacionar com alguém. No colégio, via o pessoal – mais velho – do ensino médio andando de mãos dada e pensava: Sera que um dia isso vai acontecer comigo? Na minha cabeça, se você tivesse alguém pra chamar de seu, os problemas da vida simplesmente paravam de existir. Acho que pensava assim porque eu vivia em um mundo paralelo de amores platônicos.
Aí o tempo passou, conheci e me apaixonei por um cara. Usamos aliança, andamos de mãos dadas e eu até criei um álbum no orkut com fotos românticas. Foi lindo, foi mágico e eterno. Não precisava de medo, nem de tanta ansiedade.
Acho que todas aqueles contos de fadas com final feliz que nos contam quando crianças acabam criando um falso vazio interior, uma sensação de que, se não tiver alguém do outro da linha, pra dividir o cobertor ou passar os dias dos namorados, não existe vida. E olha só, ninguém merece carregar nas costas a responsabilidade de completar tudo aquilo que nos falta. Acredito sim no amor. Na paixão também. Mas hoje, não vejo motivos para sofrer tanto pela falta do mesmo. Quando a gente dá tempo pro tempo, ele ensina que não existe merda de formula nenhuma. Quando for acontecer, se for acontecer, será lindo. Durará o tempo necessário, um dia ou uma vida. E será inesquecível.
Tema dos seus próximos textos. Dos seus próximos desenhos. Vai te mudar e te fazer enxergar o mundo de uma maneira diferente. Mas independente de qualquer outra coisa, você continua sendo você. E não precisa de ninguém pra isso.
Existir nos tempos de hoje já e amar a vida. Então, aproveita esse clima romântico e cuida da pessoa mais importante da sua vida: VOCÊ.

...

"Estou na caridade da evolução do meu ser. Quero ser menina, encontro-me mulher... Quero ser mulher, vejo-me menina..."

Fora do ar!



Às vezes parece que a vida dá uma rasteira na gente. O sapato desaparece, o rímel borra, o coração desmancha. Nada que você programou no dia anterior antes de dormir acontece: Ele não te nota, o ônibus não te espera e aquele email não chega. É tanto não, que você acaba se esquecendo de todos os outros sins.
Acho que antes de mais nada temos que aprender a suportar certas coisas, pra depois saber aproveitar e dar valor a outras.Temos que aceitar que dias cinzas também precisam fazer parte do arco-iris da nossa realidade. Por exemplo, foi em um dia difícil desses, que o blog nasceu. Eu queria que todo mundo soubesse o quanto eu estava magoada com um cara, e vejam só o que tudo isso virou. Sem os erros dele, talvez o blog não existisse, talvez eu jamais superasse esse amor.
Se a gente fechar os olhos e imaginar que os obstáculos difíceis servem para que aprendamos a pular mais alto, tudo fica mais fácil. A gente fica mais forte e se sente mais capaz de enfrentar o dia. De abrir a janela e deixar a luz entrar. De entrar no chuveiro e deixar escorrer as energias negativas. Eu sei que nem sempre a vida é fácil, mas sei também que quando a gente pensa negativamente, ela se torna ainda mais difícil.Tá em um dia daqueles? Então fique fora do ar. Tire um tempo para você e coma quantos chocolates quiser. Invente algo que distraia, escreva um diário ou decore de novo o seu quarto. Escute suas músicas prediletas. Dance para o espelho. Escreva sobre aquilo que te incomoda.
Faça novos planos, e acredite sempre que amanhã será um dia diferente.

Algumas pessoas criam sua própria história em cima da realidade. Perdem tempo imaginando cenas, lugares e inventando sentimentos que nunca existiram. E esse é justamente o grande problema dos que (se) enganam. Depois de um tempo falando mentiras, eles mesmos acabam acreditando nelas.
A verdade é que gente tem mania de querer explicação pra tudo que acontece na vida. Inventamos motivos e desculpas para que as coisas simplesmente façam algum sentido. E quer saber? Nunca fazem.
Pensar e escrever sobre a vida ou sobre o amor é algo abstrato demais. Nem tudo precisa ser compreendido agora. Esse texto por exemplo, pode não fazer nenhum sentido pra você hoje e amanhã, quando o ler de novo, pode dizer tudo. Ao contrário do que andam dizendo por aí, o tempo não cura nada, apenas ensina.
Ensina que você pode sumir por uns tempos e voltar, mas nada do que foi será como já foi um dia. Que mesmo que você torne o passado presente, ele jamais será como nas suas lembranças.Ensina que você pode cavar um buraco bem fundo na areia do mar, e enterrar por lá todas as suas mágoas e frustrações. Mas, uma hora ou outra, alguém sem saber (ou por querer) vai cutucar. E vai doer.
Ensina que você pode até ter saudades de algum momento importante da sua vida tipo formatura, casamento, aprovação no vestibular, mas o que realmente vai doer numa tarde cinza de domingo, é a saudade dos momentos mais simples como por exemplo, sua mãe te chamando pra acordar, do seu pai te levando para a escola, das implicâncias do seu irmão, do caminho pra casa com os melhores amigos e da sua avó fazendo gracinhas pela casa.Ensina que o que destrói ilusões e constrói o que está por vir é a necessidade secreta de cada um. Aquela que alimenta a vontade de correr riscos, de fazer o impossível e o oposto do que achamos certo. Pra depois quebrar a cara e dar risada de tudo isso.

Ensina que a vida continua, com ou sem você.

cansei!


Eu to cansada, to cansada dessas pessoas fúteis, que não gostam nem de sí mesmas, to cansada desse mundo idiota onde as pessoas se julgam antes de se conhecer.
To cansada de me iludir com as pessoas, tô cansada de construir e destruir sonhos o tempo inteiro!, eu quero conhecer gente nova, eu quero conhecer alguém pra mim! eu preciso de alguém que precisa do que eu preciso!, to sufocando!
Ei, alguém que governa esse mundo, me ouça, ou simplesmente me sinta, saberá que é mais que uma necessidade isso.

Olhar além!



É preciso parar de olhar para algumas coisas para realmente enxergá-las de verdade.

De uns tempos pra cá minha vida virou de cabeça pra baixo; não que isso seja exatamente ruim: Foi assim que descobri o que realmente era seguro e o que estava prestes a cair. Caiu. E infelizmente quebrou. Doeu. Mas olhe pra mim, ainda estou inteira, não completamente, mas o suficiente para escrever sobre isso ou qualquer coisa que eu tenha deixado para trás, inclusive aquilo, inclusive aquele.
Eu sempre faço isso, é minha mania de regar as lembranças com palavras sem sentido.
Talvez no fundo eu ainda me sinta dividida entre o que sou e o que fui e se isso não fosse tão cruel com pessoas que me amam, eu não me incomodaria em ficar pra sempre assim – por dentro. Mas eu me sinto na obrigação de esquecer. Pra ser feliz, pra fazer feliz.
Eu sempre guardarei segredos dentro do estômago, assim como sempre deixarei pessoas.
Mas isso não muda o que eu sou, muda apenas a maneira com que as pessoas me enxergam.

Eu gosto disso!

E eu novamente contrariei minhas promessas e cheguei perto do fim. Será que eu nunca vou aprender que é impossível respirar de lembranças? Por todas as vezes que tentei, eu deveria saber disso.

Hoje eu acordei com vontade de desejar alguém, e passei o resto do dia pensando no porque de tamanho egoísmo. Sim, egoísmo. Porque eu gastaria tanto de mim procurando alguém com as minhas medidas – como se 38 fosse difícil de achar por aqui – pra depois jogar fora? Sei perfeitamente que pra mim isso nunca dura pra sempre. Eu sempre tenho que mudar e me mudar. De novo e mais uma vez.
Chega a ser engraçada essa sensação simultânea de falta e desejo que me assombra. Por aqui as pessoas acreditam que o coração só é inteiramente feliz quando bate ao lado de alguém. Curioso. Viciante. Eu também não acreditaria que essas palavras são minhas mas, eu realmente me sinto assim.
Apesar de tudo, eu ainda gosto das pessoas, principalmente das que eu não consigo controlar. Das impossíveis e difíceis criaturas insanas e contrárias habitantes do planeta em que vivo atualmente. É interessante e intrigante a ideia de que minha mágia não funciona com todo mundo. Talvez essa seja a graça de viver agora e aqui.

Sempre achei que todos os homens gostassem de mulheres independentes e seguras. Que não precisassem deles para sobreviver ou serem felizes. Mas, como toda regra, percebi com o tempo que essa também tem sua exceção – quase sempre com uma barba mal feita e um sorriso bem feito.
Afinal, o que querem os homens?
Os sentimentos do sexo oposto são tão contraditórios quanto os nossos, mas ao contrário da gente, eles não pensam, eles fazem. Merda ou não, eles sempre fazem. Outra coisa que sempre me chamou atenção foi a necessidade de proteção, que talvez, tenham herdado dos nossos antepassados, algo a ver com o instinto de animal de"macho alfa". Aí me vem uma e outra "femêa" se fazendo de indefesa. De idiota. E funciona. Que merda!
E então, como proceder?
Se você corre atrás você é chata e melosa. Se você tenta parecer que está nem aí você é seca. E é quando você pula do barco que eles percebem que não conseguem fazer sozinhos. O problema é que a coragem de pular do barco nunca é forte o suficiente para se tornar uma atitude. Ai começamos a remar, devagar, cada vez mais devagar e em uma hora ou outra quem sente coragem de tomar a atitude de pular fora é ele.
Fingimos a existência de um motor invisível (o tal do orgulho), e continuamos lá, fingindo que está tudo bem e que nada aconteceu. Essa é a nossa fase durona, em que frases prontas nos servem de consolo. Chega uma hora que a gasolina desse tal motor acaba, e voltamos para a estaca zero. Sozinhas em um oceano de peixes. Todos fora do barco. Ainda sentimos aquele medo de pular, a esperança em forma de nostalgia ainda ocupa o lugar vazio, e faz com que rememos sempre para trás.
Tem uma hora na nossa vida que precisamos ficar paradas no barco. Sem remar para frente ou para trás. Sozinhas com o sol, vento e silêncio. Pra perceber certas coisas e deixar outras definitivamente para trás. Buscar nossa bússola interior, e mudar totalmente de direção.

Para o infinito e eterno além.

Adivinha!


Ei você que está lendo esse texto apenas pra saber sobre o que eu ando pensando. Por que você não cria coragem e vem logo me ver? Chega de tentar adivinhar o que eu sinto. Meus textos ficam mais bonitos quando você está por perto.
Estou cansada de revirar nossa história em busca de momentos felizes. Olhar no espelho e me sentir a pessoa mais idiota do mundo não é algo que eu goste de fazer. Mas eu tenho feito tantas vezes. Me explica, como é que uma escritora vai se sustentar com um coração vazio? Meus textos estão ficando monotonos, assim como os dias sem você.
Acordei assustada noite passada. Tive aquele mesmo pesadelo de sempre. Você me conhece, não tive coragem de sair da cama, muito menos de ir acender a luz. Fiquei ali, de olhos fechados sentindo o tempo passar. Esperando o sono voltar. Você chegar. Pra dizer que nada daquilo era verdade e deitar ao meu lado, de conchinha, sussurando coisas engraçadas no meu ouvido.
Quando a gente se fala pelo telefone você leva tudo na brincadeira. Ei, eu to falando sério. Você é o único que me conhece tanto, e sabe dos meus maiores medos. Aqueles mais secretos e obscuros. Que é dono dos meus pensamentos e lembranças, do cheiro da pelúcia que eu abraço todos os dias antes de dormir. É você.
Implique comigo. Diga que eu to errada só pra me contrariar. Ligue quando eu to no banho. Diga que me prefere sem maquiagem. Ocupe minhas noites vazias no computador. Reclame das minhas notas baixas. Dê flores de presente.

Faça tudo que eu nunca deixei você fazer. Volta logo, mas volta pra mim.
Adivinha? Eu quero ser sua.

"de repente"


De repente, você vê que aprendeu várias coisas, mas não foi de repente, foi aos poucos. "De repente" não quer dizer que você aprendeu rápido. Quer dizer que você não percebe que está aprendendo, até que aprende. Você olha pra suas fotos antigas e não consegue se enxergar. Você lembra de frases ditas e atitudes tomadas e as trata como se fossem de um outro alguém. Você aprende que não há amor que não acabe, doença que não se cure, não há estrada sem fim. O caminho, sim, é sem fim. Basta torcer para estar percorrendo o caminho certo. Basta perceber que o seu caminho é errado e esperar pelo próximo retorno. É uma estrada de duas mãos. De repente, você se sente cansado de tanto aprender quando, na verdade, você está é cansado de estar rodeando de gente que não aprendeu p%$#* nenhuma. Não te preocupa. Todos aprendem, cada um a seu tempo. O problema é que alguns demoram tanto que acabam morrendo antes da primeira aula. Talvez você tenha aprendido mais que eu, ou até menos, ou então aprendido coisas diferentes, ou matado todas as tuas aulas mais importantes. Não sei mesmo, mas minha única certeza é que eu não concordo com uma vírgula do que você diz.

Disfarce


Às vezes acho que eu sou meio louca, não completamente, mas o suficiente.

Não precisa ter medo, sei disfarçar.

Essa minha mania de transformar tudo em texto só complica às coisas. Eu fico imaginando, criando sentimentos que nunca existiram para que as pessoas simplesmente concordem comigo. Eu não sei estar errada. Quando estou, faço que errem também.

Não, não queira ser como eu. De vez em quando queima e sufoca.

Gosto de músicas que ninguém escuta. De unha descascada e bochechas vermelhas. De barba feita e mãos na cintura. Amo sentir frio. Sinto saudade de tudo e de todos, principalmente, de quem não merece. Minha melhor companhia é a solidão. Quando estou com ela, pessoas que já se foram, voltam.

Perco a hora toda hora. Mas, estou sempre lá. E por aqui.

Gosto que me admirem, não que achem graça de mim. Pessoas idiotas me dão dor de cabeça. Deixo sinais enquanto falo. Eu acredito no amor. E na paixão. Uso all star e salto alto, mas eu gosto mesmo é de ficar descalça. Sou sensível e ao mesmo tempo forte. Choro, acho graça e fico nervosa, tudo em menos de um minuto, ou ao mesmo tempo, em um segundo.

Minha vida flui como essa crônica. Frases sem sentido e fora de ordem, que quando se juntam, formam um parágrafo. E o final? Meus finais são sempre confusos. Sem porque, nem pra que, apenas acabam. Fim.

outro roteiro ;*


Não que eu tenha desistido de nós. Eu apenas constatei que nunca houve nenhum 'nós', nenhuma história em comum, nada que valesse a pena lutar.
Eu entendi, que você já tem a tua história aonde eu, sou apenas coadjuvante.
E então eu percebi, que não nasci pra isso. Quero ser a atriz principal de um romance, quero estar nos holofotes, quero meu nome em Néon brilhando bem no seu coração. Mas, este teatro aqui, não é pra mim. Esse papel não é meu.
O romance já foi escrito, não vou ousar alterar o seu roteiro. Querida, esse filme já me foi passado uma vez, e eu pensei ter aprendido com ele, mas de fato, continuei tentando roubar a cena. Mas, eu entendo agora, que não vou.
Não posso e nem quero mais fazer isso. Vou saindo de cena, antes que haja um trágico final, ou mesmo um drama desnecessário. Eu nasci para a divina comédia, pro romance clichê, pro suspense excitante. Não nasci pra roubar papéis em filmes de amor classe B. =P
Estou de malas prontas, pra atuar em outra história.

Metaforicamente_Falando.

Não brinque com meus sentimentos


Por mais triste e confuso que possa parecer, eles são verdadeiros. Eles existem e os carrego aqui comigo, sem que necessite de definições. Também é difícil pra mim explicar, também é difícil entender.
De repente me pego tomada por uma forte emoção que logo se traduz em minha face, deixando marcas confusas. Só queria entendê-los, traduzi-los. Apenas sinto algo forte que insiste em sair da garganta. Sinto-me tomada por uma série de sentimentos que vão e vem sem cerimônia nem justificativa.
Tenta entender-me, mesmo que seja quase impossível. Não brinca com o que sinto, não me deixa sozinha. Sim, um dia passa. Sempre passa.
Enquanto isso, espero seu abraço apertado nas horas mais difíceis e suas mãos macias para enxugar as lágrimas que insistirem cair.

foi real !


Foi real,
e você sabe disso.
Apesar de tudo, ainda sinto sua falta.
Nos olhos, no beijo, na conversa, ninguém te supera.
E por mais que eu procure, não acho ninguém como você.
Porque você é único entre eles, e a tua insubstituível forma de amar me faz querer ser você.
Ser, e sentir, só por um momento o que você sentiu.
Ver tudo o que você viu e entender por que fingiu não se importar.
E queria que isso me torturasse, torturasse até a alma, pra aplacar minha culpa.
Culpa por não ter sido o que você merecia. Culpa por ter tomado de volta o que já era teu.
Você foi a pessoa certa do relacionamento errado. E agora não há mais nada que se possa fazer pra acertar tudo isso.
A gente sabe, todos sabem, você não está feliz. Mas mesmo assim, insiste em tropeçar no próprio orgulho e em se iludir com outros amores.
Você sabe, sabe tanto quanto eu que não vai adiantar. Nada vai adiantar. Ela, com todo o carinho que te dá, ou outra, com todo amor que vai te propôr, não vai ser o suficiente. Nunca.
Você não vai voltar, eu não voltaria se fosse você. E é exatamente por isso que eu economizo minhas forças.
Não é falta de perseverança, não é medo de arriscar, nem comodismo. É autopreservação.
E por mais que eu queira voltar no tempo, naquele tempo em que éramos perfeitos um pro outro, a vida escorre pelos nossos dedos, fora do nosso controle, enquanto nossos esforços se voltam apenas para o fazer, e não para o fazer valer a pena.

sabe qual é o meu maior medo ?


É acabar vivendo uma vida que não é minha. É acabar falando demais por não ter nada a dizer. Meu maior medo é perder a confiança de quem eu amo. Meu maior medo está em minhas atitudes, nas coisas que eu falo e depois acabo me arrependendo. Meu medo é ter que sorrir quando estou me acabando por dentro. Queria dizer: "Não! Eu não tenho nenhum medo." Mas não é tão fácil assim, como num simples passe de mágica. O meu medo só vai evaporar, quando eu ter a certeza de quem eu sou.

" derrube seu castelo "


Você nunca será boa o suficiente para as pessoas, você nunca será perfeita para elas, você nem sempre estará em seus planos, nem sempre elas se importam com a sua dó, nada dura para sempre, às vezes é tarde demais, às vezes não podemos ser felizes, às vezes as pessoas apenas não nos amam.
Acorde querida, bem vinda a vida, saia do seu mundo de ilusão, derrube seu castelo, guarde seu vestido, esqueça o baile; já passou da meia noite. Ou o seu encanto acabou ou ele nunca existiu, a vida não é tão fácil, nada dura para sempre, a sua ilusão não vai mudar a realidade, veja querida, veja a vida como ela é.
Não espere o príncipe encantado, querida, ele talvez nunca apareça. Oh querida, saia do seu mundinho, você ainda é uma princesa, mas seja uma princesa moderna, cresça,mude, evolua, sonhar é bom, mas sonhe e realize,corra atrás dos seus sonhos, pare de idealizar suas historias infantis, eu estou aqui querida esperando por você, espero por você em um conto de fadas, o conto de fadas que nem sempre tem um final feliz, um conto chamado, realidade.

"Deus, por favor, guarda ele pra mim? Se for para o meu bem, se for da tua vontade, conspira a favor da gente. Faz nossos caminhos se cruzarem, nossas mãos se entrelaçarem, nossas conversas se encaixarem, porque desde o primeiro dia que o vi eu decidi que ele seria meu menino, eu senti algo diferente, algo que não pode ser desperdiçado..."

"Ele pode estar olhando tuas fotos neste exato momento. Por que não? Passou-se muito tempo, detalhes se perderam. E daí? Pode ser que ele faça as mesmas coisas que você faz escondida, sem deixar rastro nem pistas. Talvez, ele passa a mão na barba mal feita e sinta saudade do quanto você gostava disso. Ou percorra trajetos que eram teus, na tentativa de não deixar que você se disperse das lembranças. As boas. Por escolha ou fatalidade, pouco importa, ele pode pensar em você. Todos os dias. E, ainda assim, preferir o silêncio.Ele pode reler teus bilhetes, procurar o teu cheiro em outros cheiros. Ele pode ouvir as tuas músicas, procurar a tua voz em outras vozes. Quem nos faz falta, acerta o coração como um vento súbito que entra pela janela aberta. Não há escape. Talvez, ele perceba que você faz falta e diferença, de alguma forma, numa noite fria. Você não sabe.Ele pode ser o cara com quem passará aquele tão sonhado verão em Paris. Talvez, ele volte. Ou não." (Caio Fernando de Abreu)

descobri que eu sou forte porque sei que ser forte é amar alguém em silêncio; é fingir alegria quando não se sente; é sorrir quando se deseja chorar; é consolar quando se precisa de consolo; é calar quando o ideal seria gritar a todas as suas angústias; é irradiar felicidade quando se é infeliz; é esperar quando não se acredita no retorno; é manter-se calmo no desespero; é elogiar quando se tem vontade de maldizer; é fazer alguém feliz quando se tem o coração em pedaços; é ter fé naquilo que não se acredita; é perdoar alguém que não merece o perdão; é lutar pelos seus objetivos por mais difícil que seja a vida.